18 agosto, 2007

31 - Venus envelhecida

Foto: CHARQUINHO - Abril 2007

Venus envelhecida

Arrefeceu a côr dos teus cabelos
O tempo tudo apaga e desfigura...
Que palha triga, sensual,madura
O loiro resplendor que rememoro!
Chove ou sou eu que choro
Desiludido?
Como era quente o ouro da seara!
Ah, deusa sem tiara
Mito desvanecido!

(Miguel Torga)

3 comentários:

Milena disse...

Poxa! Parabéns! Lindo o poema!!

Susete Evaristo disse...

Obrigada pela visita Milena e sim é um poema muito bonito de um dos nossos maiores escritores.
Volte sempre.

Anónimo disse...

Um dos poemas mais belos que já li!