19 Setembro, 2008

233 - Aos Bombeiros

Foto: Charquinho

BOMBEIROS

Altas horas da madrugada
A sirene faz-se ouvir
Ela grita alarmada
Para o bombeiro acudir
Para o quartel se apressa
Sem saber o seu destino
De momento, nada lhe interessa
O fogo é o seu caminho
Chegado ao incêndio
O reconhecimento ele faz
Mandando avançar
Os meios que acha eficaz
Sozinho no denso arvoredo
Por entre o fumo e as chamas
Ele sente medo de não voltar
Para junto daqueles que ama
O fogo com a sua astúcia
Vai cercando o bombeiro
Que dentro de uma angústia
Quer fugir daquele braseiro
Sentindo a morte a aproximar
Ele pensa na sua família
Que jamais poderá amar
A partir daquele dia
Assim morreu o bombeiro
Na sua abnegação
Valente e altaneiro
Soube cumprir a sua missão
Desse homem valente
Apenas ficou a recordação
Mas só sua família sente
Grande mágoa no coração

Tu és bombeiro altaneiro
Homem de fé e valor
Não o és por dinheiro
Mas apenas por amor

1 comentário:

Paulo silva disse...

o bombeiro é a quele que sacrifica a sua própria vida para ajudar o próximo